O poder do amor próprio!

853
Fotografia @ Pixabay | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Trabalho diariamente com pessoas que procuram alterar a forma como olham para elas próprias. Cada vez mais ouvimos que a base de uma vida mais feliz, e mais preenchida, está relacionada com o sentimento de amor que temos por nós próprios. Acredito inteiramente nesta questão.

A falta de amor próprio por nós tem impacto direto na forma como vivemos as nossas relações, a nossa carreira profissional e até a nossa saúde.

Partilho consigo algumas consequências da falta de amor próprio:

  • Dificuldade em colocar limites;
  • Dificuldade em assumir o que sente e o que quer;
  • Dificuldade em perceber o que lhe dá prazer e o que gosta de fazer;
  • Comparação constante com o outro;
  • Um sentimento de diminuição perante o outro;
  • Um sentimento de insuficiência;
  • Uma visão deturpada de si;
  • Falta de crença em si e na vida;
  • Não conseguir reconhecer os seus dons e pontos fortes;
  • Dificuldade em assumir e em verbalizar o seu valor;
  • Entre outros.

Na minha opinião, amor próprio está relacionado com a perceção sobre nós próprios, com o discurso interno que temos e, acima de tudo, com o significado que damos ao nosso valor.

Por isso, hoje gostaria de lhe deixar uma dica, que acredito que é um dos principais pontos para aumentarmos o nosso amor próprio.

Altere o seu discurso interno:

Diariamente, temos dezenas de conversas connosco. Estamos sempre a ter algum tipo de diálogo interno. Desta forma, é muito importante alterar a forma como falamos connosco próprios. Uma pessoa com um baixo sentimento de amor próprio tem um discurso de punição e de culpa. Pode estar constantemente focado no problema e nos obstáculos. O seu foco está direcionado para os erros que cometeu, ou as falhas.

Quando pretendo alterar o meu amor por mim é importante começar a direcionar a minha mente para a solução, ser mais bondosa na forma como falo comigo, começar a focar-me nas minhas conquistas e nos pontos fortes que eu tenho.

Acredito mesmo de coração que a cada instante fazemos o melhor que conseguimos. Mas é importante começar a diminuir o julgamento interno e a aumentar a bondade. Pois esta permite que nasça uma nova versão de nós, mais forte, mais livre e mais viva.

Um beijo enorme e até já!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorHoje, vi a saudade na estrada
Próximo artigoQuerer quem sou não chega
LÍGIA SILVA, a coach
Ela é autêntica, mulher e, acima de tudo, humana. Adora falar e escrever de coração para coração. Tem como principal paixão a descoberta da mente humana e adora que esta viagem seja feita com sentido de humor e com uma boa gargalhada. Acredita na simplicidade da vida e na possibilidade de cada um de nós fazermos aquilo que mais nos preenche.