Quando gosto de mim

Texto vencedor | Desafio: «Gosto de mim»

1069
Fotografia @ Pixabay | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Gosto de ser simpática para as pessoas. De tentar não as ofender e fazer com que se sintam bem quando estão comigo. Preocupo-me com que estejam felizes. Que sejam felizes.

Gosto de ajudar os outros, de contribuir de alguma maneira, de tornar o mundo um sitio melhor. Gosto de mim porque sou sensível.

Gosto de mim porque sou divertida e gosto muito de me rir. Gosto das minhas piadas e, às vezes, rio-me à gargalhada sozinha, com uma coisa que acabei de dizer a mim própria.

Gosto de mim porque adoro os meus filhos. Dava tudo por eles e fazia tudo por eles. E quero que sejam as pessoas mais felizes do mundo.

Gosto de mim porque gosto tanto de algumas pessoas que gostavam/gostam de mim: acho que elas são o máximo. Por isso, eu também devo ter alguma coisa especial.

Gosto de mim porque gosto de manter a paz, ter um ambiente calmo e sei, por isso, ser diplomática.

Gosto de mim porque tenho uma mente aberta a coisas diferentes e a coisas novas. Gosto da minha vontade de compreender donde as pessoas vêm. Gosto de mim porque adoro aprender.

Gosto de mim porque nunca desisto, continuo sempre, mesmo face às coisas pouco prováveis, complicadas ou «impossíveis». Enquanto há uma réstia de esperança, não desisto. E também gosto que, quando vejo que é preciso desistir ou parar com uma coisa, o consiga fazer.

Gosto de mim porque, no meio do meu medo e da minha ansiedade, arranjo mesmo assim coragem para andar para a frente. E, por isso, às vezes, acho que sou duplamente corajosa.

Gosto de mim porque gosto de escrever e é tão bom escrever. E gosto de desenhar e pintar. Gosto de arte, de coisas bonitas. Adoro música. Gosto de mim porque adoro desporto e dançar. E adoro o ar livre, estar lá fora e ver coisas diferentes todos os dias.

Gosto de mim porque adoro liberdade e vivo a vida da maneira que acho certa para mim. Gosto de mim porque sigo o meu coração, a minha vontade e a minha verdade (pelo menos, sempre que a consigo ouvir).

Gosto de mim porque, mesmo quando estou desapontada, desanimada, sem vontade, continuo a acreditar nos meus sonhos e a arranjar maneira de seguir em frente. Gosto de mim porque acredito nos outros, vejo o melhor que eles têm. E também acredito nos seus sonhos.

Gosto de mim porque, às vezes, sou preguiçosa e gosto de estar parada, deitada no sofá e sem fazer nada, só a olhar pela janela. Gosto de mim porque gosto de coisas bonitas, luxuosas e confortáveis. De estar em frente à lareira, enrolada no quentinho.

Gosto de mim porque adoro estar com pessoas e rir-me imenso e descontrair e achar que a vida é totalmente perfeita, naquele momento perfeito. Gosto de mim porque, às vezes, estou mesmo presente e o mundo pára e vejo mesmo aquela árvore, aquele jardim, aquela pessoa.

E, nesses momentos, sou a pessoa mais feliz do mundo.

Comments

comments