Constrói a tua felicidade

1554
Fotografia © Pixabay | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Pixabay | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Um dia, desenhei num papel um diagrama circular para definir as coisas que devo fazer no meu dia a dia, para não ir dormir com um sentimento de insatisfação. Insatisfação, esta, que muitas vezes me perseguia, porque não tinha tempo para fazer tudo aquilo a que me propunha ou porque não fazia as coisas certas para me sentir feliz.

Denominei este diagrama como diagrama da felicidade, porque nele estão representados todos os aspetos de que necessito, na minha vida, para estar feliz e equilibrada.

Primeiro terço do meu diagrama destina-se a dormir. Eu adoro dormir. E preciso de dormir bem para que tudo o resto funcione. Cada pessoa deve perceber de quantas horas necessita para ter um sono de qualidade e fazer por cumprir.

O outro terço destina-se ao trabalho. E este não pode ser um trabalho qualquer. Tem de ser um trabalho que me apaixone. Neste momento, tenho a sorte de exercer a profissão que adoro e torna tudo mais fácil. Nem sempre isso acontece. Mas devemos sempre lutar por encontrar o trabalho ideal. Aquele que nos faz feliz. Aquele que passa sem termos que olhar para o relógio a cada minuto, à espera de que o dia termine. Se não gostas do teu trabalho, tenta mudar. Se não sabes aquilo que te motiva, tenta descobrir. Cada um de nós tem capacidades e talento em alguma área específica.

O outro terço é o mais complexo. É o tempo que me resta para cuidar de mim, para fazer coisas de que gosto, para investir no meu conhecimento. Este terço tem três pilares: espiritual, físico e mental.

Para estar bem, espiritualmente, necessito de praticar a minha religião, o budismo. Cada um de nós tem a sua fé. Mesmo aqueles que dizem ser ateístas têm fé em algo. O que importa é descobrir aquilo que te equilibra espiritualmente.

A nível físico cuido da minha alimentação e faço exercício físico. Nunca gostei de fazer exercício físico, mas descobri que adoro jogar ténis. Destina tempo a fazer pratos de qualidade, variados e ricos nutricionalmente. Descobre alguma atividade física que te dê gozo, nem que sejam só caminhadas. O que interessa é descarregar energias e queimar calorias, para que te sintas bem com o teu corpo e para que durmas melhor de noite.

Para estar bem a nível mental tenho que fazer coisas de que gosto. Assim, dedico este tempo à fotografia, seja a fotografar ou a estudar sobre, à escrita, a viajar ou a planear a minha próxima viagem, a ver filmes e séries, a estudar algum idioma. E, claro, aqui está também incluído o tempo que dedico, principalmente ao fim de semana, à minha família e aos meus amigos, para passear, sair e dançar.

Falta-me ainda um aspeto importante para completar a minha felicidade, uma família. Mas, neste momento, estou a desfrutar deste tempo sozinha, em que ainda me posso dedicar 100%.

Aparte disto, tenho o objetivo de visitar um novo país todos os anos. O importante é sair da tua zona de conforto, conhecer outras realidades. Podes até visitar uma cidade próxima de ti e que ainda não conheces.

Obviamente que uma pessoa casada e com filhos tem outras prioridades, outros objetivos. Mas o que interessa é descobrires aquilo que precisas para estar bem a todos os níveis, o que necessitas para equilibrar a tua vida.

Espero que esta minha análise te ajude a teres consciência da tua vida. A construíres o teu próprio diagrama, adaptável à tua vida. Depois disso, coloca-o em prática, para que te sintas bem e realizada a cada dia. Para que te sintas feliz.

PARTILHAR
Artigo anteriorPerdoa-me, tempo!
Próximo artigoCastanho e Alecrim
CARINA MAURÍCIO, a fotógrafa
Tem 31 anos. É budista e conservadora-restauradora. É de riso e choro fáceis. Tem tanto de sensível, quanto de corajosa e lutadora. Adora fotografar, jogar ténis e viajar. Viciada em comida, é fã de comida italiana. Gosta de dormir, de café, de chocolate. Dançar? Pode ser a noite toda. Mas também gosta de ficar na ronha, em casa, entre filmes e pipocas. Adora o som da chuva a cair no inverno e o som do mar em dias de verão. Campos floridos enchem-lhe o olhar, assim como as cores das folhas do outono. Apaixona-se facilmente e é uma apaixonada pela vida. Uma geminiana pura.