Quero um arco-íris na minha vida

896
Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Foi um dia como tantos outros. Rotina de trabalho!

Estava cansada. Sentia-me mesmo exausta de dias e dias sem objetivos. Como se os sonhos já estivessem arrumados na gaveta para que, um dia, talvez os voltar a tirar. Como se as ilusões, que me roubavam sorrisos, estivessem agora cobertos de desilusões.

Mas, neste dia, chuvoso e frio, com o sol a espreitar um pouco envergonhado, olhei para o céu. Não podia acreditar!

O arco-íris, aquela aura misteriosa que desperta a curiosidade de qualquer criança. Naquele preciso momento, foi no que me tornei, numa criança. O meu sorriso estava visível nos meus olhos ao contemplar aquela paisagem.

Transmitiu-me tranquilidade e bem estar interior, como se aquele sitio, aquela paisagem, aquele arco-íris me tivessem oferecido, por segundos, todos os sonhos e ilusões que já estavam arrumadas. Senti liberdade ao respirar aquele ar frio, mas ao mesmo tempo senti conforto, um calor que me aqueceu o coração. Senti que o arco-íris era a luz que me protegia dos meus dias cinzentos.

Queria ter ficado ali até ver o arcos íris desaparecer. Queria ter sentido por mais tempo o meu coração quentinho. Queria continuar a sentir-me protegida.

O arcos-íris é composto por sete cores que consegue alegrar qualquer dia cinzento. E um fenómeno ótico e meteorológico, que separa a luz do sol em seu espectro continuo, quando o sol brilha sobre gotas de chuva.

Uma contemplação misteriosa e inspiradora.

Cada cor tem o seu significado e transmite sentimentos. Vermelho simboliza a paixão, amor e coragem. Pode transmitir sentimentos de agressividade. Laranja representa a comunidade, cordialidade e prosperidade. Amarelo significa alegria, luz e jovialidade. Verde evoca sentimentos de esperança, paz, equilíbrio e confiança. Azul simboliza calma mental, harmonia e autoridade. Pode ainda ainda transmitir sentimentos de frieza. Índigo significa sinceridade, respeito e individualidade. Violeta está relacionada com a espiritualidade.

E foi a contemplar o arco-íris que, naqueles breves segundos, senti todos estes sentimentos. Foi uma reflexão sobre a minha vida, o meu estado de espírito, onde residiam alegrias e tristezas, inseguranças e medos, que atormentaram decisões  importantes que devo tomar.

Posso ter um arco-íris na minha vida?

Para o ter, terá que existir dias de chuva, dias cinzentos, com o sol a espreitar de forma tímida. Pois, é! Para termos o belo e a paz que o arco-íris transmite, antes temos de passar pela tempestade.

Não posso ter o arco-íris no céu a proteger-me, mas posso tentar fazer o esforço para que permaneça dentro de mim. Para que faça parte dos meus pensamentos. Para que faça parte do meu coração.

Se pudesse, viajava até ao infinito, caso exista, para o ter todos os dias na minha vida.

Posso ter um arco-íris na minha vida?

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorO sucesso é um sentimento
Próximo artigoA Rapariga que sonha pintar o Mundo – Parte 2
MATILDE GOMES, a emotiva
É sonhadora — tanto que, desde há muito, tem uma lista de sonhos a realizar — e é a viajar que quer iniciar a sua aventura pela vida. Apaixonada pela leitura, é na escrita onde se sente livre, tendo sempre presente o amor e a dor. O seu interior é um turbilhão de emoções, onde reside as lágrimas e os sorrisos. Para a Matilde, o abraço é o gesto que melhor revela os sentimentos.