Eu sou mais, muito mais, do que apenas um corpo

8535
Fotografia © Alexandr Podvalny | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Alexandr Podvalny | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Para ti, que me mandas um convite no Facebook, mas nem me falas na rua.

Para ti, que me observas a noite toda, mas nem sabes o meu nome.

Para ti, que te atreves a apalpar-me, mas nem sabes se tenho namorado.

Para ti, que me escreves palavras bonitas, mas nem sabes quais os meus gostos.

Para ti, que tentas, que te insinuas, que te atreves, que abusas, que assedias, que insistes e voltas a insistir…

Para ti, que só vês o meu aspeto físico, que adoras o meu sorriso, o meu corpo, o meu olhar.

Para ti, que não me conheces e nem te interessas por conhecer.

Para ti, que achas que sou fácil, que bastava um estalar de dedos.

Para ti, que só me vês como um objeto, que queres levar para a cama para teu bom prazer, que só me queres para um momento, para uma noite, para «mandar uma».

Sabes que eu tenho tudo o que um homem pode desejar e ter?

Mas não um homem como tu. Um homem de verdade.

Um homem que me mereça. Que me queira conhecer. Que me queira conquistar. Um homem que não tenha pressa. Um homem que queira ficar sempre comigo.

Um homem que queira saber os meus gostos, as minhas manias, os meus defeitos, as minhas qualidades, os meus vícios.

Um homem que queira saber qual a minha música preferida, o filme que me faz chorar, o prato que me delicio a comer.

Um homem que veja não só o meu corpo, mas o meu coração, a minha alma. Que me saiba ler entre silêncios, que interprete o meu olhar, que saiba quando necessito de um abraço.

Para ti, só tenho isto a dizer: Eu sou mais, muito mais, do que apenas um corpo.

E tenho muito para dar. Mas não é a ti, com certeza.

PARTILHAR
Artigo anteriorFeliz agora!
Próximo artigo«Não tenho medo de morrer»
CARINA MAURÍCIO, a fotógrafa
Tem 31 anos. É budista e conservadora-restauradora. É de riso e choro fáceis. Tem tanto de sensível, quanto de corajosa e lutadora. Adora fotografar, jogar ténis e viajar. Viciada em comida, é fã de comida italiana. Gosta de dormir, de café, de chocolate. Dançar? Pode ser a noite toda. Mas também gosta de ficar na ronha, em casa, entre filmes e pipocas. Adora o som da chuva a cair no inverno e o som do mar em dias de verão. Campos floridos enchem-lhe o olhar, assim como as cores das folhas do outono. Apaixona-se facilmente e é uma apaixonada pela vida. Uma geminiana pura.