6 motivos que podem tornar esta plataforma ideal para ti

2348

561_lauraazevedoFoi no final de abril de 2016 que a aventura começou. E que fiz um mini estudo de mercado — utilizando, como cobaias, os assinantes da minha newsletter apeteces-me — sobre um eventual projeto de escrita que estava a pensar criar. Já lá vão mais de oito meses.

Na altura, queria perceber se era viável lançar uma plataforma de escrita online, dado que esta não só iria implicar muitos custos para mim, como dar-me imenso trabalho — design do website, ilustração, revisão dos textos, newsletter, divulgação, atividades, publicidade, etc. E não apenas no início, mas sempre — enquanto durasse! Como o risco era grande, eu não queria arrancar com o projeto sem perceber o que as pessoas achavam da ideia. E, por isso, foi com uma agradável surpresa que, um par de dias depois de lançar a ideia, tinha mais de 30 pessoas a quererem inscrever-se nesta plataforma que ainda nem sequer estava no ar. Trinta pessoas não são muitas — tendo em conta os mais de 3 mil assinantes da minha newsletter —, mas são imensas para um projeto gerido apenas por mim. E as que bastavam para o tornar possível.

Ao longo deste tempo, a plataforma Desafio-te tem crescido em todos os aspetos. Hoje, já tem mais de 560 textos publicados. Por aqui, passaram cerca de 50 autores e mais de uma dezena deles continua inscrita desde o primeiríssimo dia. De todas as idades: desde a Inês Diniz, com 14 anos e cheia de humor, à Maria Reis, a nossa avó-sorrisos, cheia de histórias saudosistas para contar. Até à data de hoje, a plataforma recebeu mais de 55 mil visitantes e teve mais de 175 mil visualizações de páginas. Pelo Facebook, andam quase 20 mil seguidores.

Desde o ínicio, a minha ideia com este projeto foi proporcionar um espaço online onde os autores pudessem ver os seus textos publicados. Mas não só. Porque existem muitos espaços na web onde é possível publicar textos de forma autónoma e até gratuita — como blogs, páginas de Facebook ou outras plataformas até —, a meu ver esta plataforma faria mais sentido se oferecesse algo diferente, que justificasse um serviço pago e que a destacasse das demais plataformas online e gratuitas. Caso contrário, por que motivo pagaria um autor 25€ por mês para escrever nesta plataforma, quando noutras o poderia fazer gratuitamente?

O que torna esta plataforma única são estes 6 pequenos (grandes) pormenores quase invisíveis para os leitores, mas vitais para os autores inscritos:

1) A igualdade estética dos textos

Todos os textos são revistos antes de serem publicados, sendo corrigida a sua pontuação e eventuais erros gramaticais. A vantagem? Todos os autores, independentemente dos seus conhecimentos de pontuação/gramática, estão em igualdade. Este é um pormenor importante que faz com que não tenham de se preocupar tanto com a técnica, mas mais com o conteúdo. E, sobretudo, que faz com que não se sintam menos aptos do que os outros autores. Uma vez publicados, o que diferencia os textos uns dos outros é a mensagem e a história que contam.

Do ponto de vista editorial, esta revisão existe também para que haja uma coerência editorial. Esta coerência, entre os mais de 500 textos publicados até hoje aqui e futuros, ajuda a manter uma imagem sólida da plataforma e essa imagem é benéfica para todos a curto e a longo prazos.

2) A ilustração dos textos

Todos os textos são ilustrados com cartazes adequados a cada um deles, utilizando frases do texto, fotografias ou ilustrações. Estas ilustrações são feitas por mim. Estes cartazes podem ser reutilizados pelos autores no sentido de poderem ser publicados nas suas páginas, nos seus blogs e afins, com vista a ilustrar os seus textos. São também ótimos para serem publicados no Instagram. Todos obedecem também a uma coerência visual, que acaba por ser a imagem de marca da plataforma. E os autores, sem terem de se preocupar com este aspeto, podem, mais uma vez, focar-se apenas na escrita com a garantia de que os seus textos serão ilustrados sempre com detalhe, originalidade e atenção.

3) Os desafios temáticos de escrita

Embora este não seja o objetivo principal da plataforma (que não se apresenta como uma escola de escrita criativa), a verdade é que a maioria dos seus autores se está a iniciar nesta escrita pela primeira vez. Os 3 ou 4 desafios mensais não só servem para presentear o vencedor com a publicação de mais um texto por mês, mas também para sugerir indiretamente temas sobre os quais poderão escrever, agora ou no futuro.

Além dos desafios normais — onde, por exemplo, é sugerida a escrita de um texto para ilustrar uma fotografia específica (#Legenda-me) ou onde são dadas 4 ou 5 expressões que devem ser utilizadas num mesmo texto (#Puzzle) — e que têm uma data limite de entrega, há também os desafios #EmDireto. Estes últimos consistem em encontramo-nos todos à hora/data marcada, no chat da plataforma, e só nessa altura o tema do desafio ser revelado. Depois, têm 1 hora para escrever e submeter o seu texto.

4) O feedback pontual

Sendo eu, a desafiadora, também autora de um blog com mais de 120 mil seguidores no Facebook, de um livro e trabalhando também como revisora de conteúdos, com formação académica em Comunicação e uma especialização em Jornalismo, é natural que tenha já por hábito ir ajudando este ou aquele a escrever com maior correção, quando mo pedem. Não poderia ser diferente nesta minha plataforma. É com agrado que estou disponível para dar o suporte necessário aos autores desafiados, que necessitem de mais acompanhamento, sobre algum texto em particular ou sobre o seu percurso na plataforma. Este suporte é dado quando solicitado, porque os objetivos de quem aqui se inscreve variam de autor para autor — e, se há autores que gostam de receber opiniões e/ou sugestões acerca dos seus textos, há outros que nem por isso, e que apenas pretendem daqui um espaço onde publicar, quase de forma automática, os seus 4 textos por mês.

5) O chat de grupo

A plataforma tem também um chat de grupo no Facebook. É o chat onde todos os autores são adicionados, caso o autorizem previamente, e onde podem comunicar diariamente uns com os outros. Esta é também uma das vantagens desta plataforma, tornando-a mais pessoal para quem pretende um ambiente mais informal e familiar.

6) A divulgação

Cerca de 20 mil seguidores na página de Facebook é um bom número, mas a divulgação dos textos Desafio-te não fica por aí. Frequentemente, alguns destes textos são divulgados também na minha página apeteces-me, com mais de 120 mil seguidores, dando-lhes assim maior visibilidade. Por esta ser a minha página pessoal de autor, estes textos são por mim escolhidos com base não apenas na mensagem e na escrita em si, que me sensibiliza mais, mas também no que entendo que se adequa mais ao seu público. Alguns destes textos poderão vir a ser escritos por ti.

Gostavas de experimentar a plataforma?

Começa este novo ano de uma forma diferente — porque um desafio torna sempre qualquer ano mais apetecível!

Inscreve-te em qualquer altura do mês. O teu perfil será criado no prazo de 5 dias úteis após completares a tua inscrição.

Aproveita a promoção que está a decorrer até 31 de janeiro: 60 dias de subscrição por 40 euros (em vez dos 48.50€ habituais). Basta inserires o código AnoNovo2017 quando estiveres no Carrinho de Compras. Válido apenas para autores que se inscrevam pela primeira vez. Oferta limitada!

Faz a tua inscrição clicando aqui — sem compromissos de permanência.

E que seja um novo ano fantástico e cheio de criatividade!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorA sereia
Próximo artigoPosso demorar-me em ti?
LAURA ALMEIDA AZEVEDO, a desafiadora
37 anos. Uma dose saudável de loucura. Gosto por tudo o que é novo, diferente, ousado, criativo. Apaixonada por palavras, desenho e comunicação. Licenciada em Jornalismo. Designer gráfico, ilustradora e autora do livro e do blogue «Apetece(s)-me». Incapaz de viver sem a luz do sol, mas completamente rendida ao silêncio da madrugada. Viciada em música, chocolates e varandas. Fascinada por cidades, pessoas e emoções. Nunca diz que não a uma discussão construtiva: afinal, é a conversar que as pessoas se entendem. Em miúda, o seu jogo preferido era o Jogo da Verdade.