Cada hora, cada minuto, cada segundo

1403
Fotografia © Ian Schneider | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Ian Schneider | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

O que posso fazer para ser mais feliz neste ano que vem?

Para ser mais feliz no ano que vem, acho que preciso de brincar mais com os meus filhos, fazer mais aquilo que gosto, não me preocupar tanto e gastar menos dinheiro.

Preciso de parar de querer aprender e melhorar, e aceitar-me e gostar mais de mim tal como sou.

Para ser mais feliz no ano que vem, tenho que amar aquilo que tenho mesmo que não tenha aquilo que queria.

Gostava de ir mais à praia, passar tempo em Tomar, ver muitos pores do sol. Queria estar com a minha irmã, quando ela vem do Dubai, e falarmos das nossas coisas e rirmos das nossas piadas sem conseguirmos parar. Até nos doer a barriga.

Para ser mais feliz no ano que vem, preciso de me ouvir e saber aquilo que gosto e fazer muito muito muito mais disso, do que faço agora.

Preciso de tomar banhos em casa, no mar e de sol. Passear junto à água. Aprender a fazer surf, a andar a cavalo, a escrever. Fazer todas as coisas que quero experimentar fazer.

Gostava de fazer muitas coisas no ano que vem, mas algumas não sei se vai dar…

Ir à neve, passear muito, dar imensos beijos e abraços muito apertados.

Dizer muitas coisas bonitas a todas as pessoas que gosto muito.

Mais coisas para ser feliz no ano que vem?

Queria que o meu negócio funcionasse a sério, ser independente outra vez como já fui um dia, livre para fazer o que quiser. Isso de certeza me deixava feliz, ou talvez não. Talvez não funcione porque não é esse o meu caminho.

Para ser feliz no ano que vem, para ser MESMO feliz no ano que vem, a minha vida tinha que mudar muito, tanto que fico com medo que não seja possível. Por isso, é melhor nem ir por aí.

Então, vou antes por aceitar…

Preciso de aceitar e agradecer tudo o que tenho e essa talvez seja a única maneira de sair do buraco onde me meti neste ano! É tão estranho e diferente do que estava à espera que às vezes me farto de rir.

Dá vontade de perguntar: mas como é que isto me aconteceu? Não era nada disto que tinha planeado para mim, para a minha vida. Era suposto a minha vida ser melhor, era suposto já estar mais à frente, era suposto ter corrido tudo bem…

Agora que pensei sobre isso, para ser mais feliz neste ano, acho que só há uma maneira. E baseia-se nesta frase do filme «Alice Through the Looking Glass»:

«Eu pensava que o tempo era um ladrão. Mas não há tirar sem dar. Cada dia é um presente. Cada hora, cada minuto, cada segundo.»

Acho que, para a minha vida ser mais feliz no ano que vem, só há uma solução.

É aproveitar ao máximo cada dia, cada hora, cada minuto e cada segundo. Porque são mesmo um presente.

Se conseguir lembrar-me disso no máximo de alturas de cada dia, acho que vou ser muito mais feliz no ano que vem.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorOlho Morto: O cais IV
Próximo artigoFeliz ano velho!
LENA PENTEADO, a fashion blogger
Ela é despachada, divertida e irrequieta. Tanto está nas sete quintas como sem forças para sair do sofá. Tem dois filhos e uma filha, que lhe dão cabo da cabeça, mas também são o melhor da vida. Adora a água, a natureza e tudo o que é bonito. Adora ler, fazer desporto e rir. É "um pouco" obcecada com a saúde. Por isso, come bem, faz exercício e essas coisas todas.