Um urgente aviso natalício

898
Fotografia © Ryan McGuire | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Ryan McGuire | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

O Pai Natal vem, por este meio, solicitar que informem atempadamente os serviços de logística da Fábrica do Pai Natal relativamente à atualização de moradas, para que se possa proceder ao update do software do GPS do trenó, o mais tardar, no dia 23 de dezembro.

Aconselhamos que, antes de mais nada, averiguem junto dos vossos filhos, enteados, noras, genros, cunhados, irmãos, primos, sobrinhos, netos, amigos, esposas/maridos (ex- ou atuais), amantes, amigos coloridos e outros que tais, ou seja todos os que constam da vossa lista de «Pessoas a presentear no Natal», se as respetivas moradas se mantêm.

Não nos responsabilizamos por qualquer troca de prendas — ou seja, se a sua sogra recebe a lingerie que era para a sua esposa ou se a sua esposa recebe um medalhão que diz «amo-te, Maria», quando o nome da sua esposa é Manuela, o problema é seu.

Os vários processos instaurados, em anos anteriores, por danos causados nas vossas vidas pessoais, deixarão de ser aceites pelo Tribunal da Lapónia graças a um novo decreto-lei providencial que nos isenta de qualquer culpa a priori.

Alertamos também para que atualizem o estado das relações com qualquer dos indivíduos da vossa lista de modo a ser mais clara, para nós, a seleção dos presentes. Afinal, o marido de 2015 pode não ser o de 2016 e a amiga íntima de 2015 poderá ser a inimiga número um de 2016. Se preferir, poderá também eliminar pessoas da sua lista ou acrescentar (ler, por favor, as instruções na Secção de Cadastro).

Não têm que se preocupar em informar-nos se um vosso ente querido, entretanto, faleceu. Já temos cruzamento de dados com os serviços centrais das Portas de São Pedro.

Por motivos de discrição, os presentes de cariz impróprio — ou, como diz o Pai Natal, desavergonhado — terão que ser submetidos diretamente à Secção dos Assuntos Delicados, ao cuidado do Duende Maroto (a.k.a. “50 Shades of Green”).

Advertimos para que, na noite de 24 de dezembro, não se esqueçam de ligar as luzes exteriores das vossas residências, já que as mesmas servem de orientação às renas, senão as coitadas ainda vão de encontro a uma parede. Não é à toa que o nariz do Rudolfo é vermelho (aquela prótese custou-nos uns quantos duendes!). O Tribunal da Lapónia está sobrecarregado de queixas de janelas partidas e chaminés danificadas. O orçamento deste ano não tem dotação para indemnizações, por isso não temos meios de ressarcir os potenciais lesados.

Por favor, não deixem a introdução de dados para o último dia do prazo estipulado sob pena de se verificar uma sobrecarga do sistema.

Sem mais nada de momento, subscrevemo-nos.

Natalícios cumprimentos! Oh oh oh!

A Direcção dos Serviços Centrais da Fábrica do Pai Natal,
assina o Duende Atinadinho.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorOlha bem para ti
Próximo artigoQuem sou eu, afinal?
ANA PEREIRA, a inquieta
Nasceu numa noite estival, mas tem alma outonal. Convive com os números, mas encontra refúgio nas palavras. Aparenta serenidade, mas governa-a uma mente deveras inquieta. Se lhe perguntarem, é assim que se define a si própria. Aliás, estas foram palavras dela.