O melhor romance de todos!

2299
Fotografia © Daniel Santalla | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Daniel Santalla | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

«Amar a si próprio é o início de um romance para toda a vida.» Oscar Wilde

Demorei algum tempo a perceber o que significava o sentimento de amor-próprio. Demorei ainda mais tempo a sentir esse sentimento dentro de mim e por mim.

Acredito que pessoas mais felizes são aquelas que conseguem sentir por si próprias um grande nível de amor e de compaixão.

Sentir amor por mim é talvez uma das maiores conquistas que já tive. Sentir esse amor permitiu-me aceitar que mereço o melhor da vida. Aceitar que a vida está do meu lado e, principalmente, que o universo não tem nenhum plano complexo para me complicar a vida (juro que existiram momentos em que pensei isso :)).

Hoje, vou dar-te a minha definição de amor-próprio. Um caminho que continuo a construir diariamente. Uns dias com mais vontade que outros. Uns dias com mais conquistas que outros.

Por isso, amor-próprio para mim é:

  • Permitir dizer não, sem justificações para os outros, apenas porque sinto que devo dizer não.
  • Sentir, dentro de mim, que a única coisa mais importante na vida é o amor.
  • Olhar para comportamentos meus que não foram tão bonitos com compaixão.
  • Perguntar-me mais vezes: «O que quero para mim agora?»
  • Aceitar a minha vulnerabilidade.
  • Dedicar tempo de qualidade a estar comigo.
  • Sentir dentro de mim o amor que tenho pelo os outros.
  • Dizer, mesmo com medo, o que quero viver, o que quero viver e quais os meus objetivos (mesmo que não faça sentido para os outros).
  • Confiar na minha intuição.
  • Gostar do meu silêncio e de estar em silêncio.
  • Acreditar que vem sempre o melhor.
  • Acreditar que a vida está do meu lado e que me protege.
  • Tratar do meu corpo de forma saudável.
  • Comer o que me apetece, quando me apetece.
  • Chorar quando me apetece.
  • Rir à gargalhada várias vezes por dia.
  • Desistir quando sinto que é o momento.
  • Chegar ao final do dia e sentir-me grata por quem sou.

Gostava de te pedir que perguntasses dentro de ti:

«Qual o teu nível de amor por ti?»

«Como seria a tua vida se sentisses um bocadinho mais de amor por ti?»

Acredito que muitos dos nossos desafios diários acontecem devido à falta deste sentimento dentro de nós:

  • Dificuldade em dizer que não.
  • Dificuldade em impor limites.
  • Dificuldade em sentir-me merecedor.
  • Dificuldade em fazer algo que me realiza.
  • Dificuldade em apreciar a vida.
  • Dificuldade em sentir que mereço mais.
  • Entre outros.

E, para ti, o que significa sentires amor-próprio por ti? Como é que o podes treinar no teu dia a dia?

Um beijo enorme e até já!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorMargarida. Chamo-me Margarida
Próximo artigoVota aqui: Desafio «Daqui de cima»
LÍGIA SILVA, a coach
Ela é autêntica, mulher e, acima de tudo, humana. Adora falar e escrever de coração para coração. Tem como principal paixão a descoberta da mente humana e adora que esta viagem seja feita com sentido de humor e com uma boa gargalhada. Acredita na simplicidade da vida e na possibilidade de cada um de nós fazermos aquilo que mais nos preenche.