Um olhar

4339
Fotografia © Jena Postma | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Jena Postma | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Conheço-te de um intenso e inesquecível olhar. Existe algo de mágico e belo no que um olhar intenso transmite. Não há palavras que descrevam o que os olhos dizem e transmitem. É puro, belo, sincero, avassalador. Faz o coracão bater, acelerado, e deixa espelhado no nosso rosto um misto de felicidade e alegria.

Conheci o teu olhar quando menos esperava, quando não esperava nada, e sem palavras dissemos tanto um ao outro. Talvez fosse o acaso ou talvez obra do destino. Até hoje, não sei. Olhares que ficam para sempre, que marcam a nossa vida e do nada se tornam tudo. Quando me olhaste, roubaste a minha alma e, quando partimos, levámos em segredo o coração um do outro.

Guardei-te sempre numa lembrança que jamais esqueci. A vida é mesmo isso —lembranças, instantes, momentos e sabores que se tornam eternos, pequenos paraísos marcados pelo tempo e embrulhados como tesouros, guardados no nosso coração.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorOlho morto: Perdido entre o negro III
Próximo artigoContrariedades
HELENA ISABEL, a misteriosa
Nasceu em dezembro de 1983. Diz-se uma «exploradora da vida». Gosta de ler, de escrever e de pintar. Não da pintura dos guaches e dos pincéis. Mas da pintura com as palavras. É apaixonada, irreverente e sensível a tudo o que a rodeia. Prefere um segundo de realismo a uma eternidade de sonhos.