Para ti

1345
Fotografia © Brooke Cagle | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Brooke Cagle | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Não dês nada que de ti esperem.
Sê um truque. Surpreende.
Não te prendas a ti.
Não te esperes nos outros.
Sê o que sentes e não o que és.
Não anules os teus desejos por não caberem no mundo.
Se existem, devem ser realizados.

Sai de ti e observa-te.
Olha para ti e sente o que és.
Não te tornes numa pessoa que nunca mais chega.
Não fiques preso num pico do passado.
Porquê esperar?
Qualquer hora é boa para chegar a hora.
E chegou a hora de seres, agora.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorVotar/Decidir sim ou não?
Próximo artigoA despedida
CAROLINA PAIVA, a alma inquieta
Tenho estórias em mim. Se as vivi? Todas tenho que escrever. Não me pertencem, mas sinto-as minhas. Como quem as viveu. Como quem as sofreu. Como quem as sorriu. Ao desenhar as letras, fogem-me. São agora do mundo, do fundo dos corações maiores. Alguéns mais tristes e mais felizes que eu.