Não quero um amor pela metade

3133
Fotografia © Everton Villa | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Everton Villa | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Quero um amor lento, que se demore em nós, mas também quero um amor que faça acelerar o bater do meu coração. Quero um amor suave, que se perca em abraços demorados, mas também quero um amor intenso, que me faça sentir viva enquanto nos possuímos.

Quero um amor alegre, onde possamos dar longas e sonoras risadas em conjunto, mas também quero um amor onde eu possa deitar a cabeça no teu colo e chorar sem pressas e sem porquês. Quero um amor doce, em que me aconchegues a alma com palavras bonitas. Mas também quero conhecer o teu lado amargo, e, ainda assim, saber que te continuo a amar.

Quero um amor descomplicado, sem justificações, sem rodeios, sem manipulações. Mas quero um amor com respeito, consideração e compromisso.

Quero ser feliz contigo todos os dias. Mas também quero saber que, quando os dias forem mais cinzentos, tenhamos a capacidade de afastar todas as nuvens que pairam sobre nós. Quero sentir-me uma mulher livre. Mas também quero saber que me sentes tua e que és só meu quando estás comigo.

Quero ter o meu filme favorito, mas quero realizar, todos os dias, a película da minha vida, onde nós somos os atores principais. Quero ter a minha música de eleição, mas também quero adorar aquela banda sonora, só porque estou a ouvi-la contigo.

Não quero apenas um amor cheio de clichês. Quero um amor cheio de contrastes que me faça vibrar e sentir sedenta de mais. Quero sentir o amor no seu todo e não quero apenas meias partes. Porque metades de um amor não me chegam.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorNão te demores!
Próximo artigoAmor em tempo de guerra
DIANA ROSA, a viajante
Tem 34 anos. Trabalha na área financeira, mas não é isso que a move. A grande paixão — aquilo que a faz vibrar — são as viagens: pelo mundo e pela vida, descobrindo novos lugares, experiências e emoções. Gosta da natureza, de ler, de praticar yoga e de pessoas. Busca ser feliz e realizar sonhos. E este desafio é um passo, inesperado, dado nesse sentido.