Quero um amor simples assim

7670
Fotografia © Carina Maurício | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Carina Maurício | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Quero um amor simples assim. Sincero, cúmplice, verdadeiro.

Quero que saias com os teus amigos, mas que, às vezes, prefiras ficar comigo a ver um filme, envolvidos em abraços.

Quero que me permitas sair com as minhas amigas, mas que à noite estejas na minha cama, para que eu possa encontrar descanso no teu corpo.

Quero que adores os meus cozinhados, mas que, de vez em quando, me surpreendas com um jantar romântico preparado por ti.

Quero que te concentres na tua vida, nos teus projetos, nos teus sonhos, desde que no fim partilhes todos esses momentos comigo.

Quero que mantenhas a tua essência, a tua liberdade, o teu espaço, as tuas paixões, as tuas convicções, o teu eu que me fez apaixonar… Sabendo que, no final, nada disso faz sentido sem mim.

Quero eu própria manter tudo isso, desde que, em momentos fulcrais, estejas ao meu lado.

Quero que, quando inaugurar aquela exposição de fotografia, sejas o primeiro a dar-me os parabéns. E, no dia em que tiveres alguma competição, estarei na plateia a aplaudir-te.

Quero que viajes com os teus amigos e com a tua família, mas quero ser a protagonista da viagem da tua vida.

Aliás, quero ser a protagonista da tua vida. Quero ser aquela a quem contas os teus sucessos; a quem pedes um abraço, quando estás triste; a quem ligas, a qualquer hora, para falar. Quero que também sejas isso para mim. Sempre.

Quero que me conheças melhor do que ninguém. Que me saibas ler através do olhar, do sorriso, do silêncio. Que me entendas mesmo quando eu própria não o conseguir fazer. Porque aquele teu abraço, aquele teu beijo, aquele teu sorriso bastará para acalmar o meu coração inquieto.

Estarei à tua espera. E, mesmo que nunca chegues, continuarei à espera. Porque vale a pena esperar por um amor simples assim.

PARTILHAR
Artigo anteriorÉ como criar dias de sol nos dias de tempestade
Próximo artigoVai além de ti mesmo
CARINA MAURÍCIO, a fotógrafa
Tem 31 anos. É budista e conservadora-restauradora. É de riso e choro fáceis. Tem tanto de sensível, quanto de corajosa e lutadora. Adora fotografar, jogar ténis e viajar. Viciada em comida, é fã de comida italiana. Gosta de dormir, de café, de chocolate. Dançar? Pode ser a noite toda. Mas também gosta de ficar na ronha, em casa, entre filmes e pipocas. Adora o som da chuva a cair no inverno e o som do mar em dias de verão. Campos floridos enchem-lhe o olhar, assim como as cores das folhas do outono. Apaixona-se facilmente e é uma apaixonada pela vida. Uma geminiana pura.