O melhor da vida é amar-te

7139
Fotografia © Josh Felise | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Josh Felise | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Paro a pensar! E, de tudo o que penso, no bom e no menos bom, há tanta coisa que me faz sentir esta necessidade enorme de passar para o papel tudo o que tenho vivido e sentido. Parece que sinto uma dor no peito e um nó na garganta, por estar tudo acumulado.

A vida tem sido vivida de forma mecanizada, com sonhos que nunca foram descobertos, com outras prioridades. Naquele momento, achei que seriam as mais corretas. Mas a verdade é que o melhor da vida deixei para trás. Esqueci-me de viver, como agora sei que deveria ter feito.

Não o devo permitir mais na minha vida. Preciso de viver, de ter tudo o que mereço. A vida é curta demais para me preocupar com aquilo que não fiz e que deveria ter feito. Chega de lamentações! Chega de fazer o mais correto! Chega de não fazer o que realmente me faz feliz, o que me deixa de coração cheio. Chega de não fazer o que me deixa com aquele sorriso que me dá vida.

Estás tu, agora, presente na minha vida e é assim que desejo que seja para sempre. Um amor onde quero que resida o melhor de nós, o carinho, a paz, a cumplicidade, o respeito… Lado a lado em tudo, como sempre sonhei e idealizei para a minha vida.

Mas quero-te por inteiro, porque mereço, porque merecemos.

Muita coisa se apagou em mim e tenho saudades de rir às gargalhadas e de cometer loucuras saudáveis que me dão vida, de ser eu própria! Preciso de ti, do teu amor, da tua presença na minha vida de forma permanente e que me ajudes a ser feliz por inteiro. Que fiques feliz por mim e que me ajudes a levantar do chão, quando mais precisar, de igual forma como eu desejo fazê-lo por ti. Sentir que sou importante na tua vida e transmitir-te o quanto és importante na minha.

Sei que poderei estar a pedir-te demasiado. Sei que não posso mudar a razão que te leva a manter uma vida na qual não existe amor, não reside paixão, mas onde reside a gratidão de tantos anos de união. Para ti, prevalece a gratidão acima do amor. Talvez porque, depois de tantos anos, estás conformado e assim torna-se mais fácil viver.

Posso compreender, posso sentir empatia pelas tuas decisões, mas não posso fazer de conta que não me magoam. Não te esqueças de que tens a oportunidade de viver o amor com que dizes sempre ter sonhado, mesmo com as dificuldades e os medos que surgirem! Que tenhas sempre presente que não estarias sozinho para enfrentar os medos e as dificuldades.

Paro a pensar… E, de tudo que penso, no bom e no menos bom, fico com o melhor da vida! Amar-te!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorEla e o amor
Próximo artigoLevaste tudo o que restava
MATILDE GOMES, a emotiva
É sonhadora — tanto que, desde há muito, tem uma lista de sonhos a realizar — e é a viajar que quer iniciar a sua aventura pela vida. Apaixonada pela leitura, é na escrita onde se sente livre, tendo sempre presente o amor e a dor. O seu interior é um turbilhão de emoções, onde reside as lágrimas e os sorrisos. Para a Matilde, o abraço é o gesto que melhor revela os sentimentos.