Ser surfista nas ondas da vida

523
Fotografia © Patrick Pilz | Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Patrick Pilz | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Que, nas nossas vidas, sejamos surfistas.

Que não tenhamos medo do mar agreste, das tempestades, das ondas gigantes. Só assim conseguimos embarcar na grande aventura que é viver. Viver com a coragem de enfrentar as ondas de obstáculos e adversidades, do mar do nosso destino.

Um surfista não se contenta com um mar calmo. Um surfista procura as maiores ondas. Um surfista não fica a admirar o mar ao longe. Um surfista embrenha-se e vive, na primeira pessoa, cada experiência!

Quanto maior a onda, melhor será a experiência. Quanto maior a onda, mais será a adrenalina. Quanto maior a onda, maior a felicidade. Quanto maior a onda, mais intensa é a sua vida. E será nessas ondas, as maiores, onde tornará os seus sonhos realidade.

Vale a pena o risco de entrarmos no mar, se for para realizar os nossos maiores sonhos!

Que não tenhamos medo de avançar, de arriscar, de viver, de ir à aventura, de querer mais e melhor! Que não tenhamos medo de sair da nossa zona de conforto, de ultrapassar aquilo que conhecemos e que nos sabemos capazes.

Que ultrapassemos os limites e que sejamos surfistas nas nossas vidas!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorÀ conversa com a Angela Caboz: «Amo-te, Miúdo Tonto»
Próximo artigoAté logo…
CARINA MAURÍCIO, a fotógrafa
É budista e conservadora-restauradora. É de riso e choro fáceis. Tem tanto de sensível, quanto de corajosa e lutadora. Adora fotografar, jogar ténis e viajar. Viciada em comida, é fã de comida italiana. Gosta de dormir, de café, de chocolate. Dançar? Pode ser a noite toda. Mas também gosta de ficar na ronha, em casa, entre filmes e pipocas. Adora o som da chuva a cair no inverno e o som do mar em dias de verão. Campos floridos enchem-lhe o olhar, assim como as cores das folhas do outono. Apaixona-se facilmente e é uma apaixonada pela vida. Uma geminiana pura.