Contigo sou um poema

Ilustração/Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Ilustração/Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Beija-me!

Aperta o teu corpo contra o meu.
Faz-me ser tua.

Ama-me!

Olha-me nos olhos.
Pousa a tua boca na minha.
Deixa-me sentir o teu sabor.

Abraça-me!

Deixa que os nossos corpos se unam,
Numa dança nua,
sensual,
suave.

Sente-me!

Agarra a minha mão.
Faz-me viajar.

Toca-me!

Ouve o som do meu silêncio.
Sente o bater do meu coração.
Lê o que escreve o meu corpo.

Suspira-me!

Faz-me querer correr!
Obriga-me a parar!
Faz-me olhar-te nos olhos!

Beija-me,
ama-me,
abraça-me,
sente-me,
toca-me,
suspira-me.

Poema-me!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorO amor é assim
Próximo artigoA lembrança do mar
MARTA VELHA, a menina do caderno e do lápis
Ela é ativa q.b. — e há quem ache que o é até demais. É bem disposta por natureza e o sorriso é a sua imagem de marca. Por isso, ama sorrir e ama quem sabe sorrir! Adora ler — e há quem ache que lê demais, mas nunca se lê demais, pois não? E adoraaaaaaaaaaa escrever! Não perde um desafio e, por isso mesmo, veio parar aqui. E ainda bem.