Parabéns, vida

972
Ilustração/Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Ilustração/Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Hoje é o teu dia!

Tu, que vieste para mudar todos os meus dias… Não, não foram apenas os meus dias… Chegaste. Não me lembro exatamente de quando, como. Isso não interessa. Nunca interessou. Chegaste e pronto! E, de repente, tudo passou a ser tu!

Tu na minha pele. Tu no meu pensamento. Tu no meu coração. Tu nos meus desejos. Tu nos meus sonhos. Tu nos meus sorrisos. Tu nas minhas lágrimas. Tu em toda a minha vida!

Mudaste tudo, sabias? E nunca tanta mudança me pareceu tão certa. Nunca tudo fez tanto sentido… Mesmo o que, aparentemente, não tem sentido!

Construí um mundo novo contigo, onde apenas existia amor e felicidade, onde os dias se contavam um a um, onde os projetos eram para hoje e não para amanhã, onde as palavras eram para ser ditas agora, onde não existia certo ou errado, onde tudo se encaixava na perfeição. E ali, no nosso mundo, éramos… eu em ti, tu em mim e isso era tudo!

Sempre cá estiveste? Sempre foste tu? Como me encontraste? Como te encontrei?

Nada disso interessa! Não procuro respostas desde ti… Não perco tempo com quebra cabeças, com perguntas difíceis. Apenas vivo! Foi isso que vieste fazer e ainda fazes na minha vida… Fazes-me viver! Transformaste em vida todos os segundos do meu dia e foi um orgulho partilhar um pedaço dessa vida contigo! Porque ainda é vida o que partilhamos… Longe ou perto, em presença ou ausência, juntos ou separados, seremos sempre vida os dois!

E tens tanta vida dentro de ti! Não me cansava de absorver, de sorver com sofreguidão cada sorriso teu, cada olhar meigo, cada gesto, cada palavra, cada lágrima, cada história, cada centímetro de pele, cada gota de suor, cada cheiro, cada beijo, cada abraço… Perdia-me em ti e era aí que me encontrava!

E, se viver é isto, não te posso desejar nada melhor, nada que mereças mais, do que aquilo que me deste a mim: Vive! Vive muito, meu amor. Vive de forma plena. Vive tudo aquilo que mereces. Com isso, estarás a dar vida a outros, tal como, um dia, me deste a mim. E tal como todos os dias, mesmo sem estares, ainda me dás!

Parabéns!

Até já.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorQuero ser o teu anjo da guarda
Próximo artigoNuvens negras
ANABELA MATA, a bella
Ela é uma mulher ativa, vegetariana e adepta da vida saudável. Por isso, adora cozinhar, dançar, viajar e, sim, escrever — para ginasticar as emoções. Escreve com o coração: esse, que sente, ama, sofre, é feliz. Adora sorrir. Quase se poderia dizer que ela é a Bella porque é assim que vê a vida.