Quero ser o teu anjo da guarda

706
Ilustração/Cartaz © Laura Almeida Azevedo
Ilustração/Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Quero ser o teu anjo da guarda. Quero guiar-te, iluminar-te, indicar-te o caminho a seguir. Quero ser o teu farol, a bússola. Quero proteger-te, mimar-te, cuidar-te. Quero ser o teu escudo, a tua armadura.

Quero estar contigo. Sempre. Em todo o lado. Quero que confies em mim, que te deixes levar. Quero que saibas que sei o que estou a fazer. Sei para onde te levo.

Quero estar lá quando tudo acontecer. Quero ver-te a tentar, a lutar, a persistir, a nunca desistir. Quero ver-te a cair, errar, falhar. Quero ajudar-te a levantares-te, a aprenderes, a venceres, a ergueres-te. Quero ajudar-te a crescer, a amadurecer.

Quero caminhar contigo. Caminhar até não podermos mais, até as pernas nos fraquejarem. E é nesse momento em que nos sentamos a conversar, porque quero falar contigo. Quero dizer-te que nunca estarás sozinho, que estarei lá quando precisares, quando fraquejares, quando hesitares, quando fracassares. Estarei lá quando todos te virarem as costas. Estarei lá sempre.

E, um dia, quando já não me vires, quero que feches os olhos e penses em mim. E, então, eu aparecerei. Quero que faças o que te disser. Que sigas os meus conselhos. Que não te esqueças que prometeste confiar em mim. E, quando acordares, quero ver-te sorrir. Quero ver-te feliz, ver-te a cumprires os teus sonhos, a alcançares os teus objetivos, a viveres as tuas paixões. E também aí estarei contigo. A fazer-te companhia.

Porquê? Porque quero. Porque sinto que esse é o meu lugar. Ao teu lado. Para sempre. Porque tu precisas. Porque eu preciso. Porque essa é a minha missão. E eu quero cumpri-la. Quero ser o teu anjo da guarda.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorA âncora da vida
Próximo artigoParabéns, vida
INÊS DINIZ, a teimosa
Ela é estudante. E tem apenas 14 anos. Gosta de fazer trabalhos manuais e é uma apaixonada pela leitura. Gosta muito de crianças e, por isso, quer ser Educadora de Infância. Se lhe pedirmos para escolher uma frase, com a qual se identifique, é esta: «Tu não és tu, quando tens fome.»