A palavra que sempre te direi

Fotografia © Freestocks.org | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Freestocks.org | Design © Laura Almeida Azevedo

Hoje, perguntei-me, durante todo o dia, qual a palavra que te diria vezes sem conta. Sabes, andei todo o dia nisto! E achava que uma só palavra era muito pouco para definir tudo aquilo que representas para mim. Pela minha mente, passa tudo o que sinto por ti, passa a estranha maneira como nos conhecemos e até aqueles rápidos encontros ao final do dia. Dou por mim a sorrir. Não daqueles sorrisos rápidos que damos a algum conhecido na rua, mas um sorriso rasgado que teima em não desaparecer.

Depois, penso em ti. Não penses que me esqueci da palavra que sempre te direi! Nada disso! Penso nos teus maravilhosos olhos castanhos, uns olhos que dizem sempre o que sentem e que me abraçam com ternura. Penso na tua boca e no sorriso que me envolve. Penso nos teus braços e nas promessas que eles me trazem. Penso nos nossos corpos e em todas as danças que já fizemos. Penso na tal palavra, a palavra que sempre te direi! A palavra que direi logo ao acordar, quando os teus olhos encontrarem os meus. A palavra que direi ao adormecer, quando os nossos olhos se fecharem, movidos pelo cansaço…

Adoro-te… Esta é a nossa palavra, a palavra que sempre te direi. A palavra que traz com ela uma infinidade de sentimentos. A palavra que define tudo o que sinto por ti.

Por isso, adoro-te!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorAntes de abril nascer…
Próximo artigoSuspiros de amor
MARTA VELHA, a menina do caderno e do lápis
Ela é ativa q.b. — e há quem ache que o é até demais. É bem disposta por natureza e o sorriso é a sua imagem de marca. Por isso, ama sorrir e ama quem sabe sorrir! Adora ler — e há quem ache que lê demais, mas nunca se lê demais, pois não? E adoraaaaaaaaaaa escrever! Não perde um desafio e, por isso mesmo, veio parar aqui. E ainda bem.