Antes de abril nascer…

299
Design © Laura Almeida Azevedo
Design © Laura Almeida Azevedo

Teus gemidos são versos dos poemas-mudos
que compus p’ra ti das frases soltas
que bailam nas ideias-poucas que há em mim

Teus sorrisos são máscaras de entrudo
onde tudo é nada e onde o nada é tudo
o que existe na névoa do que entendo

Teus gestos são batutas no concerto-louco
do pouco que ficou da sinfonia-mágoa
que compuseste em sonhos sem manhã

Tuas palavras gastas são apenas
as penas das palavras que gastaste
nos poemas que nunca compuseste

Teus passos são o tom das vagas mansas
quais vagas que o mar dança em praias falsas
onde deixaste o tempo e a madrugada

Tua vida é tudo        é o que não cabe em mim
é terra é mar é lua estrelas astros
é sombra é luz é dia       talvez princípio e fim!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorSer forte é saber quando ser frágil
Próximo artigoA palavra que sempre te direi
FERNANDO JORGE, o biólogo
Cozinheiro, aos 12 anos. Artista de teatro, fundador do grupo Madrugadores do Adro, em Ribeira de Frades, aos 16 anos. Praticante de atletismo na AAC. Professor na Escola Industrial e Comercial da Marinha Grande, aos 21 anos. Começou a escrever o livro Poemas de amor e de raiva, aos 22anos, e ainda continua. E continua.