Escolhe alguém que te ame pelo que és

947
Fotografia © Sofia Almeida | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Sofia Almeida | Design © Laura Almeida Azevedo

Quando nós queremos que alguém pertença à nossa vida, queremos e ponto final. Quando nós gostamos de alguém, gostamos sem se, sem desculpas, sem meias palavras, sem outono. Não há melhor sabor do que aquele que é partilhar a vida com quem realmente nos quer ao nosso lado.

Quando se gosta, conspiramos até contra o universo. Cometem-se loucuras que jamais pensaríamos cometer. A noite vira dia. A chuva vira sol. Fazemos as flores nascer, se for preciso. Quando se gosta, atende-se sempre o telefone, envia-se sempre aquela mensagem, temos sempre tempo, sempre espaço, sempre vontade. Quando se gosta realmente de alguém, não evitamos, não damos desculpas, não fugimos.

Por isso, fica com alguém que te queira, que se importe contigo, que goste realmente de ti. Sim, realmente de ti. Isso mesmo.

Escolhe alguém que te acrescente, que te faça transbordar de coisas boas, que faça planos contigo, que te faça rir, que veja o quanto tu és, o quanto podem ser juntos.

Escolhe alguém que olhe para dentro de ti. Que olhe, e veja exatamente como és. Que te ame mesmo nos dias cinzentos. Que te ame quando brilhas, mas que, quando a luz se apaga, esteja lá para te dar a mão. Que, mesmo que a porta se feche, esteja contigo para te ajudar a encontra uma saída.

Escolhe alguém que te ame pelo que és, não pelo que aparentas ser. Que queira um tudo, porque nada é isso mesmo: nada, e os nadas não valem a pena.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorA mão que dói
Próximo artigoAté um dia!
SOFIA ALMEIDA, a professora
É feita de sonhos, de saudades, de amor. É feita de coragem, de abraços, de risos e de gargalhadas. É feita de bom humor e de algum mimo também. É feita de uns dias melhores e outros assim assim. É um pouco do que lê, do que vê, do que ama, do que guarda. É também um pouco daqueles que ama, daqueles que ouve, daqueles que estão aqui, bem dentro, no seu coração. É feita de algumas fraquezas, algumas conquistas, alguns desafios. É feita de um amanhã, de um hoje e de um ontem, que já passou, mas que faz ainda parte de si. É a Sofia.