Gosto de ti, e de ti e de ti…

861
Fotografia © Anabela Mata | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Anabela Mata | Design © Laura Almeida Azevedo

Gosto de ti, menina doce e calada, de pele morena, sorriso tímido, olhos meigos. Gosto de te ler os sonhos, de entrar no teu castelo de princesa e vestir-me de personagem dos teus contos. Gosto de imaginar um mundo encantado, onde sorris ao som da tua música, onde entrelaças as mãos no teu príncipe e passeias junto ao mar.

Gosto de ti, miúda simples, sorriso e choro, bravura e medo. Gosto de olhar pela tua lente e ver o mundo das cores que tu o vês. Gosto de olhar as fotos, rever pormenores, ouvir-te o click e ir contigo nas tuas viagens, no teu imaginário. Quero imaginar contigo um mundo, onde todos terão motivos para sorrir.

Gosto de ouvir a tua voz, cinderella das histórias, a espalhar magia, a deixar memórias. Gosto de ouvir os acordes das tuas palavras, sentir as batidas do teu coração, que se dá em amor aos outros. Gosto de acreditar contigo que, em cada ser, há um lado bom e que, um dia, todos serão amor.

Gosto de ti, mulher furacão, vulcão de alegria, ironia na voz! Gosto das gargalhadas sentidas, do humor apurado, da casca dura e do coração mole. Gosto de te ver em tanto que me vejo. Gosto de te ouvir no tanto que me dizes. Gosto-te assim, da forma simples e verdadeira que tem o gostar.

Gosto de ti, homem dorido, de cicatriz aberta e coração fechado. Gosto de ti, além das palavras sentidas, além dos amores sofridos e da alma magoada. Gosto de te ouvir a musica que toca a cada manhã, de ler as letras e os poemas com que legendas a vida. Porque é isto, e é simples, e é só.

Gosto de ti, menina-mulher, abraço sentido, coração aberto. Gosto de ti, menina das sardas, alegria no olhar. Gosto de viajar contigo a um mundo de palavras que me levam do sorriso à lágrima, do longe ao perto, do desconhecido ao familiar. Gosto de te descobrir a cada dia, para além do circulo dos teus braços onde nos acolhes em amor.

Gosto de ti, e de ti, e de ti… Gosto de todos vocês. Todos diferentes. Todos tão especiais. Todos tão cheios de ser, de sentir, de viver, de querer. Gosto do que me acrescentam. Gosto do que me transbordam. Gosto do que deixam em mim a cada dia. Gosto do quanto me fazem acreditar que vale a pena gostar.

E a vida pode mesmo ser apenas isto: encontrar, pelo caminho, pessoas assim, como tu, como tu, como tu. Como vocês!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorHá amores assim!
Próximo artigoTenho medo de amar
ANABELA MATA, a bella
Ela é uma mulher ativa, vegetariana e adepta da vida saudável. Por isso, adora cozinhar, dançar, viajar e, sim, escrever — para ginasticar as emoções. Escreve com o coração: esse, que sente, ama, sofre, é feliz. Adora sorrir. Quase se poderia dizer que ela é a Bella porque é assim que vê a vida.