Tenho a certeza de que tu tens um sonho

386
Fotografia © Nádia Bento | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Nádia Bento | Design © Laura Almeida Azevedo

Este texto é para ti, tanto quanto é para mim. É para quem, muitas vezes, se encontra perdido…

A vida não para. Os dias passam cada vez mais depressa e, quando damos por nós, mais um dia já terminou.

Neste mundo, onde tudo é tão intenso, onde se passam mil e uma coisas ao mesmo tempo, por vezes torna-se difícil parar para pensar naquilo que queremos, naquilo em que nos queremos tornar e naquilo que nos faz felizes.

Somos, muitas vezes, incentivados ou persuadidos a estar na “moda”, a seguir as “tendências”. Isso só nos torna iguais, e não há nada mais maravilhoso do que sermos todos diferentes.

Vamos ser autênticos, tornar-nos pessoas únicas e especiais à nossa maneira. Vamos manter-nos fiéis à nossa criatividade e à nossa imaginação. Vamos procurar inspiração, mas ser capazes de colocar o melhor de nós, e aquilo que nos torna únicos, em tudo o que fazemos. Vamos parar de ter medo de arriscar, e fazer aquilo que nos faz felizes. Vamos parar de hesitar, parar de não fazer o que desejamos e sonhamos, porque não é “aceitável” aos olhos de alguém. Vamos parar de colocar obstáculos imaginários naquilo que queremos alcançar.

Por isso, vamos arriscar. Vamos sonhar e trabalhar para alcançar esse sonho, e não vamos desistir de o fazer. É com pequenos passos que chegamos ao destino.

Tenho a certeza de que tu, que estás a ler isto, tens um sonho. Por isso, lança-te a ele. E para só quando o alcançares!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorNão é todos os dias que encontramos a nossa alma gémea
Próximo artigoComo se ama depois de amar?
NÁDIA BENTO, a menina de Cascais
Tem 24 anos e nasceu em Cascais. Lembra-se de começar a gostar de escrever depois de ler o primeiro livro do Harry Potter: no final da leitura, meteu as mãos à obra e escreveu um resumo da história do livro — e das outras seis dos restantes livros. Paixões: fotografia, viajar. Um dia, gostava de escrever um livro de literatura juvenil. «É o que mais gosto de ler», diz.