Vive-te!

2356
Fotografia © Dora Nunes | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Dora Nunes | Design © Laura Almeida Azevedo

Sabes quando olhas à tua volta e te sentes num mundo que simplesmente não reconheces?

Sabes quando as pessoas te exigem tudo e não te dão nada?

Sabes quando as pessoas vivem de aparências e subjugadas aos interesses?

Sabes a sociedade cinzenta, embrulhada em plástico, que sufoca aqueles que querem respirar e sair deste círculo vicioso em que tudo é de faz de conta?

Sabes quando aquele amigo te liga, descontente com a sua vida, e a tua está em lista de espera e nem sabes por onde começar a organizar a tua desorganização?

Sabes aquele dia em que combinaste contigo cuidares-te? Hibernar do mundo, da vida, mas alguém te pediu ajuda para acabar um trabalho que tinha de ser entregue no dia a seguir, e tu disseste que sim?

Sabes quando te querem por debaixo da mesa e te dizem que não consegues, ou até torcem em silêncio para que os teus planos e o teu sucesso fiquem por mãos alheias?

É ao recordares a pessoa tão especial que és que tens de sorrir. Olha para dentro de ti. Gosta-te! Mas não te gostes de qualquer maneira. Gosta-te como se não houvesse amanha. Ama-te. Deseja-te com toda a tua força para fazeres desse momento — a eternidade — a tua eternidade!

És a pessoa mais importante da tua vida. És o mar das tormentas para navegares. És o sol que brilha na sacada da tua varanda, que te diz bom dia e que te aquece a alma!

És a chuva que ameniza e equilibra aqueles dias tórridos de paixão quente, mas que não te deixam respirar.

Sabes aquela paixão que te invade sem limites? É assim que tens te de querer! És tu, sabes. És, muitas vezes, a luz daqueles que estão no escuro e anseiam por uma palavra tua, um sorriso de conforto, um olhar que invade a alma e a enche de tranquilidade. Não que sejas o suprassumo da verdade. Nada disso. Mas és tu na tua melhor versão.

Se te acreditares, se te gostares, se te encontrares, serás o melhor de ti. E transmitirás aos outros isso mesmo.

És o teu porto de abrigo e que bem que sabe guardares-te na tua caixa encantada, onde há pérolas, diamantes, rubis, fitas de cetim. Mas a pedra preciosa mais brilhante és tu!

Gosta-te, admira-te, olha-te ao espelho. Sorri para a pessoa que és. Ninguém é perfeito, mas a perfeição é tão enfadonha, é pouco peculiar, é muito certinha! A perfeição é a antítese da sinceridade por isso não busques a tua perfeição, busca a tua felicidade!

Gosta-te, admira-te, acredita-te, sorri-te, bebe-teVive-te!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorSer mãe é tarefa árdua
Próximo artigoSó não partas antes de mim
DORA NUNES, a Cinderella
Tem 37 anos e vive em Ponte do Sor — uma «cidade alentejana», diz, «de gente de alma gigante». Trabalha como administrativa num lar de idosos e canta numa banda. Duas terapias que a fazem sentir-se feliz. A escrita surgiu na adolescência. Era uma miúda tímida, com os medos e os anseios tão típicos da «idade do armário». Na escrita, libertava-os, soltava-se. Um desejo? Que cada palavra sua toque o mundo de quem a lê. Sente que a sua missão é ajudar os outros e acredita no lado bom de todos nós. Quem é ela? É a nossa Cinderella!