O início do fim

723
Fotografia © Anabela Mata | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Anabela Mata | Design © Laura Almeida Azevedo

Gosto dos inícios

Gosto do frio na barriga antes de cada encontro, das horas que se perdem ao espelho na esperança de que ele nos mostre que estamos irresistíveis!

Gosto da descoberta do beijo, do cheiro novo, do abraço meigo, das conversas que nos levam por caminhos desconhecidos.

Gosto do devagar, do pouco a pouco, do quero mais sem querer tudo.

Gosto do voltar a casa e da saudade.

Gosto de ir, mas voltar.

Não gosto das rotinas, das horas marcadas, dos programas repetidos.

Não gosto quando o beijo já sabe sempre ao mesmo, quando o abraço chega a espaços cada vez maiores, quando o cheiro deixa de ser novo e já nem cheira.

Não gosto quando já não há histórias para contar, quando não há caminhos novos.

Não gosto que me prendam num tempo que não é o meu.

Não gosto que me transformem os dias em mais ou menos, que o frio da barriga se torne morno.

Não gosto de pensar por dois. Gosto de pensar a dois.

Não gosto que me tirem espaço. Gosto que conquistem o meu espaço.

Não gosto do normal, do que é suposto, do que tem de ser.

Gosto de ser o livro inacabado, as páginas em branco que ninguém sabe como vão ser escritas.

Gosto que me leiam, aos poucos, com vontade, com sede de ler mais e mais a cada página.

Gosto que não deixem o livro a meio, que tentem entender a história, que se deixem conquistar por ela.

Gosto que me deixem livre ao ponto de não querer ir sozinha.

Gosto dos inícios, ainda que saiba que todos eles se resumem ao mesmo fim.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorFizeste tudo certo
Próximo artigoAquele quarto de hotel
ANABELA MATA, a bella
Ela é uma mulher ativa, vegetariana e adepta da vida saudável. Por isso, adora cozinhar, dançar, viajar e, sim, escrever — para ginasticar as emoções. Escreve com o coração: esse, que sente, ama, sofre, é feliz. Adora sorrir. Quase se poderia dizer que ela é a Bella porque é assim que vê a vida.