E se eu pudesse parar o tempo?

581
Ilustração © Laura Almeida Azevedo
Ilustração © Laura Almeida Azevedo

Olho para o relógio e sigo atentamente os ponteiros a rodarem. Perdi a noção de quanto tempo passou, de quantas vezes os ponteiros deram a volta ao relógio.

E se eu pudesse parar o tempo? Se eu tivesse esse poder nas minhas mãos?

Podia escolher, ponderar e decidir cautelosamente o rumo desta longa caminhada, que é a vida. Mudava tanta coisa. Punha um travão em muitas viagens que fiz, onde perdi a noção do perigo e me lancei a toda a velocidade, sem medo de cair e de me levantar logo a seguir. Simplesmente ir e deixar que o destino se encarregue de me dar o que está guardado para mim.

E talvez seja esta a melhor maneira de saborear a vida. Ir sem medos, por impulso e aproveitar os momentos deliciosos que nos aquecem a alma e que nos fazem sentir vivos, capazes de mover montanhas e de por à prova os nossos limites. Acreditar que somos capazes. Basta querer.

Mas não estamos sozinhos e nada se vive e se constrói sem a presença de outros.

Olho para o relógio e sigo atentamente os ponteiros a rodarem.

E se eu pudesse parar o tempo? Se eu tivesse esse poder?

Parava o tempo apenas para mim, pois, aos olhos dos outros, as horas, os minutos, os segundos continuam a passar. E não param só porque eu acho que sozinha consigo mudar o mundo.

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorVou contar-te um segredo
Próximo artigoHoje quero ser feliz
MARGARIDA LIMÃO, a mulher-furacão
Ela raramente guarda algo por dizer, mas, quando guarda, guarda demasiado. Mas, se há um lugar onde todas as emoções devem ser partilhadas, esse lugar é este, aqui. Porque, aqui, ferve-lhe o coração. Aqui, transbordam-lhe as emoções. Aqui, não é só mãe, filha e mulher. Aqui, é paixão, urgência, recordação, dor e saudade. Aqui, ri, mas também chora. Aqui, o mundo pode ser tudo o que é, ao mesmo tempo: feliz, mas melancólico; forte, mas a precisar de um abraço; ácido, mas tão doce. É, por isso, uma verdadeira Margarida Limão. Sim, a nossa mulher-furacão.