Cumpre o teu fado e vem ter comigo

626
Fotografia © Helena Fonseca | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Helena Fonseca | Design © Laura Almeida Azevedo

Olhaste para mim e sorriste. Retribuí. Passaste a piscar o olho também. E eu retribuí. Eu não queria. Não estava preparada. Nem tão pouco estava à espera de ti. Que aparecesses neste momento da minha vida. Deixei-te entrar. Trocámos bilhetes. Mandámos mensagens. Falámos ao telefone. Encontrámo-nos. Passeámos. Brincámos. Trocámos sorrisos e olhares. Foi tudo muito rápido. Intenso. Um sonho tornado realidade.

Acabas as minhas frases. Digo as palavras que estás a pensar. Conheço-te bem. E tu a mim. Sabes o que me dizer. E eu a ti. As palavras não falham. Foram feitas para ambos. Para dizermos um ao outro. De maneira perfeita, como nunca ninguém o disse ou fez. Olhos nos olhos, o silêncio que, por vezes, diz mais do que mil palavras. O mistério da tua pessoa que consegui desvendar apenas ao olhar para ti. A tua atenção. A tua ternura. A tua amizade e, acima de tudo, o teu respeito e confiança.

Foi preciso regressar a Portugal para te encontrar. Deste-me um novo alento. Trouxeste-me luz e tranquilidade. Cumpre o teu fado e vem ter comigo de vez. Estou à tua espera. Corre para mim. Despacha-te. Quero-te!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorComo lhes explicar?
Próximo artigoDéjà vu (ou cenas e coisas do quotidiano)
HELENA FONSECA, a borboleta
Tem 34 anos. É Psicóloga Forense. Adora escrever o que lhe vai na alma e no coração. Adora treinar os seus cães, praticar desporto, ir ao cinema e ler. A natureza — sobretudo, o mar, a praia — dá-lhe tranquilidade, paz. É uma apaixonada pela vida, pelas pessoas e por si própria. E, aqui entre nós, é também uma romântica, que ainda acredita no príncipe encantado.