Quando parte alguém que amamos

1126
Fotografia © Teresa Sousa | Design © Laura Almeida Azevedo
Fotografia © Teresa Sousa | Design © Laura Almeida Azevedo

Quando crescemos, recordamos com uma certa nostalgia alguns momentos marcantes da infância. A infância é uma coleção de memórias que nos faz sorrir!

Ainda recordo quando era pequena e seguravas a minha mão. Aquele momento hilariante em que tentaste que eu desse as primeiras braçadas. O teu sermão quando me apanhaste com alguns limões, depois de ter invadido o terreno alheio. Os nossos arrufos sempre que eu me esgueirava para ir brincar na casa da vizinha. Aquele dia em que eu te surpreendi a esconder o presente de Natal e, perante o meu desânimo ao aperceber-me da real situação, sentaste-me no teu colo e consolaste-me.

Um dia, partiste e deixaste uma ferida entreaberta. É sempre duro quando parte alguém que amamos. Ainda mais quando esse alguém é a nossa fonte de inspiração.

A tua partida foi apenas terrena. Estarás para sempre no meu coração, pois representas as minhas melhores recordações. Estejas onde estiveres, és a estrela mais cintilante do horizonte!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorSão os sonhos que me dão asas
Próximo artigoDeixa ficar na tua vida apenas quem merece
TERESA SOUSA, a sonhadora
Chamam-lhe Té. Tem 30 anos e é apaixonada por música, literatura e por longos passeios à beira-mar. É sonhadora, emotiva e uma romântica incurável. O que sente é exatamente aquilo que diz. E o que diz é exatamente aquilo que sente. E, na escrita, acontece o mesmo. Fala e escreve com o coração — e, por vezes, o coração diz tanto.