Os textos mais recentes  

Eternizei-te naquela tarde de Verão…

A brisa do final da tarde traz-me de volta as tuas memórias. Estou sozinha. Sentada neste areal deserto, vejo o pôr do sol e lembro-me de como, desde sempre, adorei esta praia. E foi aqui que vi, pela primeira e única vez, os teus olhos.

Para quê adiar a felicidade?

Para quê adiar a felicidade? Porque demoras em abraçar-me nestas noites longas e frias? Porquê esta demora em vir buscar o que é teu? Porque demoras a entregar-te?

Quando a realidade mais parece ficção…

Ela era mãe, uma mãe sofredora, já que a sua menina não tinha pai. Era filha de pai incógnito. Usava-se, sim, a palavra incógnito quando cobarde seria a mais correta, a mais adequada.

Tem sido difícil a vida sem ti

Tem sido difícil. Difícil comprovar que continuo a cair nos mesmos erros, a falhar nas mesmas coisas. Significa que ainda não aprendi. Refiro-me a ti. Ou, melhor, a nós.

Lá fora, chove…

Embora lute contra, a verdade é que a memória de ti vem à tona. Deverias estar ultrapassado há muito. Deverias ser uma recordação doce e amena. Mas não és.

Quero-te aqui comigo, já!

O pânico invade-me quando não estás comigo. [...] Tu és a luz que ilumina os meus dias, as cordas da guitarra que tocam o meu coração.

  Textos vencedores dos desafios de escrita lançados por cá!  

Quando gosto de mim

Gosto de mim porque sigo o meu coração, a minha vontade e a minha verdade...

 Lê os últimos textos na tua categoria preferida! 

  [Quase] Poesia  

Gostamos de escrever sobre o amor — sobre o que ele faz sentir. E fazêmo-lo de forma quase poética.

  Inspira-te aqui!  

Acreditamos na força das palavras. E queremos inspirar-te a ser uma pessoa [ainda] melhor e [ainda] mais feliz!

  Contos  

Adoramos criar histórias de amor, envolventes e comoventes, que te façam sorrir, chorar e suspirar por mais!

  Crónicas + Opiniões  

Aqui, partilhamos quem somos, o que sentimos, as nossas opiniões e as nossas causas — sem fição!

Às vezes, também nos aventuramos a ser repórteres, jornalistas
e a querer trazer um pouco de humor aos teus dias!

(Quase) Reportagens

Marrocos: um país de contrastes

Dia das despedidas. Dia da partida. Dia de assentar as ideias. Dia de reflectir sobre tudo o que se viveu durante a última semana. Uma semana intensa, cheia de novidades para os sentidos — em Marrocos.

Entrevistas

O avô ainda gosta da avó?

Eva, 78 anos, originária de uma família com dez irmãos. António, 82 anos, tinha quatro irmãs e um irmão. Estes são os meus avós paternos, que vamos em seguida conhecer um pouco melhor.

Humor

Já ouviste falar da síndrome do impostor?

Tenho todos os motivos e mais alguns para me sentir confiante, orgulhoso, concretizado. E é aqui que o problema começa. Não estou. Sinto-me um impostor.