O que é amadurecer?

1244
Fotografia @ Pixabay | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Preciso que me expliquem o que é amadurecer.

Que me digam exatamente qual é o caminho certo e a velocidade correta para caminhar na estrada da vida, tendo como rumo o nosso amadurecimento. Aquela fase em que sempre ouvi dizer, da boca de quem se diz sábio, que deixamos de ser crianças inocentes e nos tornamos em homens, ou mulheres, adultos e responsáveis por tudo o que fazemos e queremos.

Será que para atingirmos a dita maturidade apenas e só os anos contam? Ou será que a idade de nada vale para medir a nossa maturidade?

Será que, afinal de contas, amadurecer na vida quer dizer que somos obrigados a escolher? A por de lado alguns sentimentos que nos poderão voltar a fazer falta? A substituí-los por emoções desconhecidas, que nos fazem escorregar pelos sonhos do futuro, sem saber ao certo ao que é que vamos?

Será escolher o que queremos e quem queremos nas nossas vidas? Será apagar outros da nossa história? Aqueles com quem já desenhamos o passado? Pintar, agora, de outras cores a janela do presente? Tentar esquecer quem nos fez bem, para aceitarmos quem despertou em nós ilusões? Ilusões que não sabemos se têm pés para andar neste terreno movediço a que eu chamo estrada da vida.

Será escolher para onde vamos e onde nos recusamos a ir, sem que tenhamos nas mãos o mapa do circuito que esta viagem vai fazer? Sem que possamos pedir uma bússola para nos orientarmos? Sem perceber para que lado fica o Norte, se é que a vida tem pontos cardeais, como um dia os cientistas pensaram que existiam?

E se, na vida, não existir norte e se forem as nossas decisões que ditam a nossa sorte, será que vale a pena amadurecer?

O que faço eu com os meus sonhos de criança ainda por realizar? E com as travessuras de adolescente de que ainda não me desfiz? Não poderei incluí-las nessa nova etapa da minha vida?

Eu já tentei negar ao meu coração tudo o que sinto. Tentei convencê-lo de que deixei de sonhar, para não crescer. Pensei em dizer-lhe que não sei o que é amar. Mas tudo isso foi em vão porque em mim existe mais do que tentação. Em mim existe vontade de continuar a caminhar pela vida com a inocência de uma criança. Em mim existe a tentação que não quer dar a mão ao amadurecimento que a vida me exige.

Se amadurecer é esquecer que há sonhos e pessoas que me fizeram sonhar, eu não quero amadurecer. Vida, deixa-me ser criança eternamente.


PUB


Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorAfinal, o que nos enriquece?
Próximo artigoEternizar-te (até 10 de outubro)
ANGELA CABOZ, a miúda gira
Nasceu em Tavira há 49 anos. Desde a adolescência que é uma apaixonada pela leitura, pela escrita, pelo cinema e pela música. Escreve sobre sentimentos e, nas palavras, reflete a maneira de ver e de sentir o mundo. Em 2014, realizou um sonho: a publicação do seu livro «À procura de um sonho». Desde então, tem participado em várias obras coletivas.