Afinal, o que nos enriquece?

1244
Fotografia @ Pixabay | Cartaz © Laura Almeida Azevedo

Não é em vão que olhamos para a vida sorrindo!

Não é em vão que sonhamos, que não desistimos dos nossos sonhos!

Não é em vão que elegemos o amor como nosso melhor conselheiro!

Não é em vão que valorizamos os pequenos carinhos que a vida nos vai oferecendo!

E, na verdade, também não é em vão que sofremos, que tantas vezes choramos de coração dilacerado quando tudo parece desabar sobre nós!

No sofrimento, enriquecemos a nossa aprendizagem.

No sofrimento, surgem as forças necessárias para contornar e ultrapassar obstáculos.

No sofrimento, nasce a coragem para mudar comportamentos, descobrir novos caminhos, recomeçar.

Afinal, quando somos persistentes, quando não deixamos de acreditar em nós e não vacilamos, conseguimos que os nossos sonhos se vão transformando em doces realidades. A vida acaba por retribuir os nossos sorrisos.

Se formos espalhando boas sementes, os frutos colhidos serão, sem dúvida, muito gratificantes. Eles vão-nos sendo oferecidos ao longo da vida, aos poucos, das mais diversas formas… assim vamos enriquecendo!

A nossa maior fortuna não será, todavia, material… Será, contudo, muito mais valiosa! Assim, essa é a razão que faz de mim possuidora de um tesouro!

Fui amealhando, ao longo dos anos. Guardo no coração essas preciosidades. E como sou avarenta!

Como todos os avarentos, gosto de sentir, de contar uma a uma essas pedras preciosas, que são, afinal, momentos, doces palavras, conquistas de amor, uma vida compensada… Assim, tão simples! Assim, tão valioso!

Tantas vezes acontece que agimos por impulso, sem esperar nada em troca e acabamos por ser surpreendidos…

Naquele dia, parei junto do jovem que pedia ajuda e tocava guitarra. Conversei com ele, embora com dificuldade. Ele apenas falava inglês. Fiquei a saber um pouco da sua história, do seu drama. Deixei uma ajuda. Despedi-me. Ainda não tinha dado muitos passos e, quase num grito, ouvi:

«I love you!»

Sim, guardo esta pedra preciosa… Para mim, é como um diamante!

Comments

comments

PARTILHAR
Artigo anteriorEle acordou de manhã sem vontade de viver
Próximo artigoO que é amadurecer?
MARIA REIS, a avó-sorrisos
Ela não é uma mulher rica. É, sim, uma rica mulher! É dona de um coração generoso, que já ultrapassou sofrimentos, mas também sabe muito sobre o amor. É sonhadora: os sonhos estão sempre lá e o seu percurso de vida foi-se construindo com a realização de muitos deles. Desafios? Sim, aceita-os com determinação e entusiasmo. E, como alguém disse, «às vezes, é uma caixinha de surpresas».